Boletim CCBJ

A Câmara de Comércio Brasileira no Japão envia regularmente boletim eletrônico aos associados. Na edição de julho, o artigo foi escrito pelo Cônsul-Geral do Brasil em Hamamatsu, Aldemo Garcia.

Ele explica sobre a parceria entre os consulados do Brasil no Japão e o Sebrae para fomentar o empreendedorismo dos brasileiros.

 

Parceria entre os Consulados do Brasil no Japão e o Sebrae Brasil na área de empreendedorismo

Por Aldemo Garcia 

Cônsul-Geral do Brasil em Hamamatsu

Os Consulados dos Brasil no Japão, de Hamamatsu, Nagoia e Tóquio, a Embaixada do Brasil e o Sebrae iniciaram, no dia 17 de julho, uma parceria na área do empreendedorismo por meio da criação do “Portal Sebrae no Mundo”, com vistas a auxiliar os milhares de brasileiros residentes no Japão a montar o seu próprio negócio em terras nipônicas.  

No final de maio último, participei de uma reunião virtual com funcionários do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) para tratar do tema empreendedorismo, da competência do Espaço do Empreendedor Brasileiro deste Consulado. Participaram também da reunião, no Japão, o Cônsul-Geral do Brasil em Nagóia, embaixador Nei Bitencourt, a conselheira Gabriela Resendes, chefe do setor de Comunidade Brasileira e Cooperação Jurídica da Embaixada do Brasil em Tóquio e a senhora Vanessa Handa, chefe daquele setor neste Consulado.

O objetivo dessa reunião preliminar foi discutir a futura parceria dos Consulados do Brasil no Japão com aquela entidade de apoio ao empreendedor brasileiro.

Recordo que durante minha passagem por Brasília, de férias, em janeiro deste ano, realizei visita à presidência do Sebrae para discutir eventual parceria com aquela instituição na área do empreendedorismo. Na ocasião, fui recebido por Maria de Lourdes e Silva, chefe de gabinete da Presidência, e por Bruno Quick, diretor técnico do órgão. Informei-lhes que o Espaço do Empreendedor Brasileiro no Consulado em Hamamatsu foi criado em 2018 com o objetivo de estimular o nacional brasileiro a abrir o seu próprio negócio e empreender. Para isso, o Consulado publicou o “Manual do Empreendedor Brasileiro no Japão”, hoje disponível na página do Consulado de Hamamatsu e em forma de publicação. Ambos se colocaram à disposição do Consulado do Brasil e prometeram elaborar um projeto de parceria conjunta. No dia seguinte, mantive contato por telefone com o ex-deputado Carlos Melles, atual presidente do Sebrae, que confirmou o interesse de sua instituição em cooperar com este Posto no desenvolvimento de uma parceria na área do empreendedorismo 

Em maio passado, recebi correspondência da direção do Sebrae informando a disposição da instituição de cooperar com o Consulado e solicitando uma reunião por zoom, o que ocorreu no dia 20 de maio.

Na referida reunião, a gerente adjunta da Unidade de Assessoria Institucional, Juliana Kampf, informou que, atendendo ao nosso pedido, o órgão iria desenvolver um projeto na vertente externa, por meio da criação de um “Portal Sebrae no Mundo”. Este projeto terá como piloto os Consulados do Japão em Hamamatsu, Nagoia e Tóquio e as ações desenvolvidas em parceira com essas representações poderão servir de modelo para outros consulados e embaixadas no exterior ou até mesmo serem replicadas. No encontro foi feito um “brainstorm” entre os participantes para definir as futuras ações.

O senhor Ênio Pinto, atual gerente de Relacionamento com o Cliente do Sebrae, havia coordenado o Projeto Decasségui em 2008. O Sebrae manteve, naquele período, por um ano um representante da instituição no balcão de atendimento do Consulado de Nagoia para atender decasseguis que pretendiam retornar ao Brasil, em razão da crise econômica daquele ano, desejosos de empreender na sua volta ao País. O senhor Getúlio Vaz, atual analista sênior da Unidade de Cultura Empreendedora do Sebrae Nacional, também compôs a equipe do Projeto Decasségui e relatou que a iniciativa criada pela instituição surgiu de problemas relacionados ao retorno dos brasileiros ao País, após longos períodos de trabalho no Japão.

Segundo o relato dos funcionários do Sebrae, muitos decasséguis retornavam ao Brasil com recursos oriundos do trabalho nas fábricas japonesas, mas sem conhecimento sobre empreendedorismo e tornavam-se “presas fáceis” de oportunistas. Muitos acabavam perdendo todo o dinheiro conquistado no Japão e acabavam, como única alternativa, retornando a este país.

Ainda segundo Ênio, os brasileiros à época eram bastante refratários à cultura empreendedora e sentiam dificuldades em compartilhar suas ideias e recursos financeiros a terceiros. Observou que o Sebrae encontrou dificuldades naquele momento para difundir a experiência da instituição no Japão. Mas acredita no potencial da comunidade brasileira para transformar o empreendedorismo no Japão e também para levar tecnologia e inovação para o Brasil. No cenário atual, frisou aquele representante, com as novas tecnologias, o contato com o público ficou bem mais ágil, assim como a divulgação de informações e orientações pelo Sebrae e pelos Consulados à população brasileira no exterior. 

Decidiu-se, então, ao final da reunião, pelo lançamento do “Portal Sebrae no Mundo” por meio de um webinar que aconteceu em julho.

O “Portal Sebrae no Mundo” foi lançado no dia 17 de julho por meio de um webinar que pode ser assistido por todos os interessados por meio da plataforma do Sebrae. Segue a programação:

PALESTRA 1- EMPREENDEDORISMO COMO OPÇÃO DE CARREIRA 

  • Enio Pinto, gerente de Relacionamento com o Cliente do Sebrae Nacional

 

PALESTRA 2 – TRANSFORME SUA IDEIA EM MODELO DE NEGÓCIO 

PALESTRA 3 – O LEGADO DA PANDEMIA: NEGÓCIOS DIGITAIS E AS TENDÊNCIAS DO NOVO NORMAL 

  • Paulo Renato, gerente de Inovação do Sebrae Nacional

 

PERGUNTAS E RESPOSTAS – 4

  • Silas Santiago, gerente de Políticas Públicas do Sebrae Nacional
    • Como se dá a tributação de negócios digitais (tributação para e-commerce)?
    • Preciso abrir empresa no Brasil para vender produtos japoneses B2B com pagamentos no Brasil?
    • Sou obrigado a declarar IR no Brasil?
    • Tenho um negócio digital na modalidade de MEI no Brasil, agora estou atuando no Japão, mas mantenho os meus clientes no Brasil. Posso continuar como MEI?

 

PALESTRA 5 – COMO ABRIR UMA EMPRESA NO JAPÃO? 

  • Vanessa Handa, coordenadora do Espaço do Empreendedor Brasileiro no Japão – Consulado-Geral do Brasil em Hamamatsu.

 

VÍDEOS DE BRASILEIROS EMPREENDEDORES NO JAPÃO

  • Vídeo 1 –  Paulo Cesar Lisboa, Presidente e CEO da Mundial Foods
  • Vídeo 2 –  Paula Sakamoto, Vice-Presidente da Da Fazenda
  • Vídeo 3 –  Mario Makuda, Presidente e CEO da Promotion Brasil Inc.

 

Assista ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=D527BxIv6UE

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Veja também